Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria Papoila

um nome como outro qualquer

Maria Papoila

um nome como outro qualquer

igualdade

Setembro 27, 2018

Maria Papoila

Esta história da igualdade de direitos às vezes dá comigo em doida. Eu entendo que foi preciso muita luta para que fosse reconhecida a importância das mulheres na sociedade e no trabalho, o que não aboliu a importância das mesmas na família.

Eu, que sou mulher, agradeço de coração, a oportunidade de poder escolher. O que eu não entendo são as criticas a quem escolhe viver unicamente para a família depois de ter, por exemplo tirado um curso universitário. Ai de quem ouse sequer dizer "nada me dá mais alegria do que ficar em casa a tomar conta dos meus filhos e receber o meu marido depois de um longo dia em que esteve fora"... de um momento para o outro esquecem-se as igualdades, esquece-se a alegria, a oportunidade que a mulher teve para escolher o que a faz feliz, de repente é uma retrógrada, uma submissa, um pau mandado... e outras coisas que nem consigo escrever aqui. Eu não seria capaz de ficar em casa unicamente a cuidar do marido e da casa, por isso não fico.

Faço o melhor que sei e tento tomar as melhores decisões quer profissionais, quer familiares.

Mas irrita-me solenemente ver mulheres a cuspir à boca cheia críticas umas contra as outras batendo sempre na mesma tecla da evolução, da modernidade, dos direitos e da igualdade... e depois vamos a ver por exemplo naquelas "lavagens de carros self-service" quantas mulheres lavam os carros... e não me venham com a história de que "isso é tarefa dos homens" que eu grito!!!

 

Dentro de mim

Setembro 25, 2018

Maria Papoila

Por vezes sinto uma ânsia dentro de mim. De ver coisas. De fazer coisas. De ser mais. Sinto-me rebentar de ideias brilhantes, projetos fascinantes e sonhos sem fim. Esta ânsia tem uma duração efetivamente curta. Quantas vezes ensaiei um blogue sobre determinado tema e depois de um primeiro texto... apaguei. Quantas vezes pesquisei determinado assunto desenvolvendo uma espécie de tese para colocar em prática e depois deixei de lado para mais tarde - aka nunca mais - a grande constante na minha vida é esta rotina que tento não quebrar para não ser surpreendida, mas que vou quebrando aqui e ali para me sentir renascer entre as espectativas que criei...

Rosa dos Ventos

Setembro 21, 2018

Maria Papoila

Ando com a Rosa dos Ventos avariada.

Não percebo porquê, mas a verdade é que ando meio desorientada. Não gosto de incertezas, nem de desordem, não gosto de não saber para onde vou. Às vezes acho que tenho uma qualquer disfunção no meu sistema que faz com que tenha de controlar tudo. Uma controladora não era bem aquilo que eu queria ser quando fosse grande. Aliás eu nem sequer me recordo daquilo que queria ser. Certamente que nunca iria responder à questão com um: ora quando crescer quero ser senhora de todos os minutos do meu dia codificando por cores as várias tarefas escritas na minha agenda do google.

Não saber bem para onde é o norte é meio caminho andado para a desgraça da espécie humana. Quem me dera ser descontraída e viver na maior, sem agenda e sem me preocupar com os tais minutos do meu dia. Bem sei que no meio é que está a virtude. Chegar lá é que é difícil...

Férias

Setembro 20, 2018

Maria Papoila

Estou quase a ir de férias. Em outubro. Não sabe a férias como em julho ou agosto, mas é o que temos! Ando há tanto tempo à espera destas férias que já tinha perdido a esperança de lá chegar. Não é fácil passar três meses e picos a ouvir relatos de férias fantásticas... e ver milhentas fotografias sem sentir uma pontada de inveja nas entranhas. 

deixa estar que quem ri por último rir melhor

Uma grande mentira é o que é... quando chegar a ir será outono, já não dá para vestir biquini nem fazer pose na esplanada com uma bebida gelada, nem sequer deve dar para exibir o vestido às florinhas tão na moda e tão fresquinho que guardei no cabide do roupeiro que organizei por cores enquanto toda a gente gozava as merecidas férias ...

Eu sou a Maria Papoila

Setembro 01, 2018

Maria Papoila

Resolvi dar-me este presente. Hoje vou começar um blogue.

Sem obrigações. Sem expectativas. 

Para que vai servir? Não faço ideia... espero que me proporcione paz de espírito, alegria e uma nova forma de conviver nas chamadas redes sociais, tudo com muito bom tom e sem grandes dramas!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D